Saltar das Paredes

13 Jul / 19h – Espectáculos. Dança Contemporânea

“O azulejo é essencialmente uma presença, um brilho […]
o azulejo não se vê, mas sente-se […]
a maior parte das pessoas não vê as paredes, mas sente-as […]
isso é que é verdadeiramente importante. “
Maria Keil

Dois corpos.
Padrões em movimento.
Combinações que se unem.
Um azulejo da sensação.
No acaso do momento :- corpo, visão audição .
Num espaço habitado, de passagem, formas que normalmente se não veem ganham agora vida numa dimensão humana.

Para este projecto de imediato me surgiu a ideia de contar com a presença de alguns
elementos que pudessem preencher cada papel que imaginei.
Num jogo de combinações e complementos.
Não é por acaso que a escolha recai sobre nomes da mesma família.
Descrevendo uma árvore genealógica eu sou neta da Maria Keil, e a Catarina e o Ivo são bisnetos.
A Catarina seguiu um mesmo percurso que eu, dança.
O Ivo dá os seus primeiros passos em artes circenses.
E a escolha do músico este sim com experiência em tocar em espaços não convencionais, rua.

Direcção: Leonor Keil
Co-criação e interpretação: Leonor Keil, Catarina Keil, Ivo Nicolau
Músico: Roni Szabo
Agradecimento: Viúva Lamego / Maria Eugénia Revez

Entidade Promotora e produção executiva: LARGO Residências
Apoios: PT/2017/FAMI/210 – InFusão e Câmara Municipal de Lisboa

Saltar das Paredes nasceu do desafio lançado pelo LARGO Residências para a criação de projectos artísticos sobre o património material e imaterial do eixo Almirante Reis, para integrar o NEXT STOP Festival. Este evento decorreu no Metropolitano de Lisboa em Março de 2018, para celebrar a diversidade residente no eixo da Av. Almirante Reis, através de propostas artísticas de inclusão da comunidade emigrante local. Como parte integrante do Plano de Desenvolvimento Local do GABIP Almirante Reis (Câmara Municipal de Lisboa, Junta de Freguesia de Arroios e Fundação Aga khan), contou ainda com o apoio do FAMI (Fundo Asilo Migração e Integração).